Congresso Feminista 2008: um olhar retrospectivo

1 07 2008

Três dias, múltiplas temáticas. O Congresso Feminista 2008 arrebatou indubitavelmente os palestrantes e participantes, proporcionando a todas e a todos momentos únicos de reflexão, intercâmbio de saberes e discussão.

Dia 26: Após a homenagem à feminista Madalena Barbosa e a celebração do centenário do nascimento de Simone de Beauvoir, o congresso desenhou rumos temáticos diversificados. Mulheres e Média; Mulheres e Lideranças; Mulheres, Pobreza e Exclusão Social; e Violência de Género e Violência nas Relações de Intimidade inauguraram o cardápio temático. A partir das 16h, os Feminismos, História das Mulheres e da Educação; Feminismos e Poder Político; Mulheres e Ciência; Género e Relações de Género; Trabalho, Sindicalismo e Empoderamento das Mulheres foram os temas em debate. O primeiro dia do Congresso Feminista 2008 fechou com o lançamento da ‘Agenda Feminista 2009’ da União de Mulheres Alternativa e Resposta (UMAR). 

Dia 27: O dia começou com os Direitos Humanos e Igualdades; Violência de Género nas Relações de Intimidade; Feminismos, Movimentos Sociais e Políticas Públicas; Famílias, Casamentos e Trajectos Emancipatórios; e Feminismos e Religiões.  Seguiram-se os Feminismos/Lesbianismos a Mov. LGBT; História das Mulheres e Correntes do Feminismo; Mulheres Migrantes; Mulheres e Saúde; e Trabalho, Sindicalismo e Empoderamento das Mulheres. A tarde reservou novos debates simultâneos: Educação, Género e Cidadania; Escrita de Mulheres, Escrita Feminista; Representações do Feminino; Tráfico de Mulheres e Prostituição. O Congresso Feminista 2008 deixou a Gulbenkian com o debate “Os Feminismos e os desafios para o nosso século” e com “Arte e Literatura de Mulheres/Feminista”.  O dia terminou com o jantar convívio na Fábrica Braço de Prata.

Dia 28: Decorrendo na Faculdade de Belas Artes de Lisboa, o último dia do Congresso Feminista 2008 começou com Sexualidades e Direitos Sexuais e Reprodutivos, terminando nas Artes e Feminismos. 

Importa ainda sublinhar as brilhantes prestações do ‘Quarteto Ariadne’ – que inaugurou o Congresso Feminista 2008 –, do trio composto por Ana Sanmarful, Margarida Prates e Valter Marrafa – que precederam a mesa redonda ‘Os Feminismos e os desafios para o nosso século’, e das ‘Cramol’, que actuaram na noite de 27 de Junho, na Fábrica Braço de Prata.


Ações

Information

3 responses

2 07 2008
filomena barata

Que pena não vos ter podido acompanhar mais. Mas estive, estive presente, de uma outra forma, como pude.

17 09 2008
Filomena Barata

Obrigada pela retrospectiva. Parabéns, de novo, pelo sucesso da iniciativa.

22 11 2008
anonimohomem

Bom dia queria dizer que acho a vossa iniciativa fantástica sou homem tenho 22 anos mas queria desejar as maiores felicidades estou a favor a 100% da umar para lutar contra a violência contra as mulheres e contra a mentalidade masculina que por vezes ainda pensa que a mulher é mero objecto, fico bastante indignado com os indivíduos que praticam esses actos se sintam impunes é vergonhoso também contra as desigualdades sociais a nível de emprego, salários.

A MAIOR SORTE NA VOSSA LUTA

Queria alertar pelo nr de casos de mortes nos açores de mulheres pelos conjugues, namorados, etc

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s




%d bloggers like this: